Alemães fazem turismo étnico?

O Governo Wagner, que vem se notabilizando por não fazer as mesmas obras que também não eram feitas em gestões passadas, abraçou a tese do desenvolvimento do assim chamado “turismo étnico”. Basicamente, negros dos Estados Unidos que viajam à Bahia para acompanhar a Festa da Boa Morte e outras manifestações culturais da negritude brasileira. Se bem que não há notícias de que brasileiros negros assistindo a um show de blues em Saint Louis tenham sido categorizados como turistas étnicos.

Pois, com a anuência dos meios de comunicação, o governo faz publicidade sobre o seu esforço em aumentar o turismo étnico no estado. Mas que diabos é o turista étnico? Aquele que gasta uma grana étnica? Que se hospeda em hotéis étnicos? Serão étnicos os turistas alemães que visitam a Oktoberfest em Blumenau? E os britânicos que, de passagem por São Paulo, visitam
um pub, estão tendo uma experiência étnica?