Cooperativa de reciclagem vai produzir água sanitária

Mesa e cadeiras fabricadas na Caec com pneus velhos e ferro

Criada em 2003 com o auxílio de uma ONG e financiamento da União Europeia, a Cooperativa de Agentes Ecológicos de Canabrava (Caec) está se preparando para ingressar em um novo segmento: a indústria. A cooperativa que reúne mais de  240 catadores, e transforma lixo de  papel e plástico em caixas e garrafas, agora quer fabricar e vender água sanitária com sua própria marca.

Para colocar o seu produto no mercado, a Caec só vai precisar comprar a matéria-prima, o hidrocloreto. As garrafas de  já estão sendo produzidas desde o ano passado em uma sopradora, a máquina que dá nova forma ao plástico. As caixas de papelão que vão acondicionar as garrafas também são fabricadas no local.

A Caec foi formada por catadores que atuavam no antigo lixão de Canabrava e que se reuniram em um projeto concebido pela ONG Pangea. Com os recursos obtidos junto à União Europeia,  foi adquirido um terreno em Pirajá e erguidas as instalações físicas. Posteriormente, a Caec passou a receber ajuda também da Petrobras.

Mais de 240 catadores trabalham na cooperativa e produzem, além de caixas e garrafas, sabonetes e sabão à base de óleo de gorduras residuais (OGR) fornecido por alguns bares e restaurantes de Salvador. Maior cooperativa da cidade, a Caec recicla cerca de 700 toneladas de lixo por mês. A produção diária de lixo em Salvador alcança 2,5 mil toneladas.